Pular para o conteúdo

Academia Maranhense de Letras

Fundada em 10 de agosto de 1908

  • Obra será lançada nesta segunda-feira, às 18h, na Academia Maranhense de Letras

    Em livro, Ney Bello discute a democracia e o papel do Judiciário

    O escritor e desembargador federal
    Ney Bello lança nesta segunda-feira (10), às 18h, o livro
    “E os juízes foram embora de Berlim e outras inquietações”
    (Editora JusPodium), na sede da Academia Maranhense de Letras (rua da Paz, 84, Centro).
  • Bicentenário do Poeta

    O filme “Gonçalves Dias por
    Gonçalves Dias”

    Uma produção do Museu da Memória Audiovisual do
    Maranhão e da Dupla Criação, em comemoração aos Bicentenário do Poeta Gonçalves Dias, A obra se
    baseia em texto do acadêmico Sebastião Moreira Duarte e é dirigida pelo acadêmico Joaquim Haickel.
  • GONÇALVES DIAS E O IMPERADOR

    Daniel Blume, Cadeira n. 15 da Academia Maranhense de Letras

    O primeiro poema de Antônio Gonçalves Dias tornado público restou por ele declamado em

    Portugal nas comemorações da aclamação de Dom Pedro II como imperador constitucional brasileiro.

  • Cronista fala sobre a literalidade das ruas do Rio de Janeiro

    Luciano Alberto de Castro: Rua dos Latoeiros

    Literatos maranhenses parecem encontrar no
    Rio ambiente propício para desenvolverem a sua arte.  Exemplos disso temos em Coelho Neto,
    Humberto de Campos, os irmãos Aluísio e Artur Azevedo e, mais recentemente, Ferreira Gullar.

    Notícias e Eventos